Grupo de empresários em uma sala de reunião comemorando os resultados de uma boa estratégia de SEO! Venderam mais e estão mais bem posicionados no Google
Categorias:

Aprenda sobre SEO e como essa otimização pode alavancar as vendas da sua empresa!

Todo mundo sabe que estar na primeira página do Google é importante, mas você sabe por que?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo próprio motor de busca, 75% das pessoas não passam para a segunda página quando buscam alguma resposta para os seus problemas.

Ou seja, se o seu site não está na vitrine, muito provavelmente seu público nunca saberá da existência dele.

Para você resolver esse problema, basta continuar essa leitura que nós vamos te ajudar a se posicionar melhor no Google usando a técnica de SEO!

O que é SEO?

Search Engine Optimization é uma otimização para motores de busca desenvolvida pelo Google para ajudar produtores de conteúdo de qualidade a se posicionarem melhor na plataforma e ter um destaque maior no mercado.

De forma mais simplificada, é um conjunto de boas práticas que te levam à primeira página de pesquisas e é uma das principais técnicas do marketing digital.

Milhões de perguntas são feitas ao Google durante o dia, e o SEO serve justamente para selecionar os melhores websites para respondê-las.

Por que você deve se preocupar com SEO?

Nós vivemos na Era Digital e a cada 100 pessoas que buscam algo usando o smartphone, 98 acessam o site do Google para obter suas respostas.

O que isso quer dizer? Que se a sua marca não for vista, ela não será lembrada! Todas as empresas que não estão se preocupando com marketing digital estão fadadas ao fracasso.

66% da população mundial tem acesso a internet e uma pesquisa realizada pelo NZN Intelligence em 2019 mostrou que 74% dos consumidores brasileiros preferem comprar online, ou seja: a presença de marca na internet, e sobretudo na primeira página do Google é extremamente necessária se você deseja vender e sobreviver no mercado de trabalho.

Além disso, o SEO é uma técnica alternativa à mídia paga, se você seguir todas as práticas recomendadas, conseguirá ótimos resultados trazendo muita economia, autoridade, conversão e tráfego orgânico para a sua página sem gastar 1 real investindo em anúncios!

Como começar a investir em SEO?

O primeiro passo é traçar um objetivo: o que você quer conquistar com essa otimização?

Quer vender mais, trazer mais pessoas para o site, quer que as pessoas conheçam a marca, quer criar desejo? Toda ação e todo conteúdo que você produzir deverá estar 100% alinhado com o objetivo final.

É preciso lembrar que o SEO é uma rotina e trará muitos resultados a longo prazo, é necessário uma atenção especial e provavelmente você vai precisar de uma pessoa focada apenas nessa área no seu time.

Sabendo disso, é preciso colocar a mão na massa. O Google leva em consideração mais de 200 pontos para ranquear um site na primeira página e o seu objetivo é gabaritar todos eles.

Hoje vamos falar de algumas ações principais que vão te ajudar a dar um pontapé inicial e fazer com que você tenha uma pontuação acima da média e garantindo uma posição melhor do que a dos seus concorrentes.

Um ponto super importante que precisa ser validado é que: as estratégias de Search Engine Optimization não se limitam apenas ao site.

É preciso estar presente e alimentando todas as redes sociais, produzindo conteúdo em blogs, vídeos no Youtube, basicamente estar presente em todas as redes sociais possíveis e alimentando todas elas.

Mas é preciso ter sabedoria: só crie se tiver braços para alimentar. O ideal é estar presente, mas se você não possui uma equipe voltada para isso, dê o seu melhor no que já tem: melhor feito que perfeito.

Portanto, as alterações que você precisa fazer são divididas em duas categorias: SEO on page e SEO off page.

SEO On Page

Essas são as otimizações desenvolvidas nas páginas dentro do site, para que o algoritmo do Google leia e ranqueie com mais facilidade. Algumas alterações que você pode fazer dentro dessa categoria são:

Title Tag

Também chamado de título de SEO, a Title Tag é o título que vai aparecer no Google!

É muito importante saber que ele não será necessariamente igual ao do artigo. Na verdade, é importante que ele seja diferente do título que vai aparecer no Blog, pois a intenção dele é outra.

Enquanto o objetivo da Title Tag é tirar o leitor da SERP (Search Engine Results Page), o do título do Blog é convencer o leitor a continuar com a leitura.

Ele serve como um outdoor e precisa chamar a atenção de quem está buscando.

Precisa ser curto (nunca mais de 60 caracteres) e utilizar as palavras-chaves corretas, o mais pra esquerda possível. Necessita chamar atenção, mas é preciso ter cuidado para não prometer mais do que se pode cumprir.

Palavras-chaves

As palavras-chaves são suas maiores aliadas na busca por uma pontuação alta de SEO.

É preciso fazer um estudo minucioso e conhecer o seu público para saber o que eles estão buscando e quais são as intenções deles para então produzir um conteúdo que seja relevante.

Existem muitas ferramentas que podem te ajudar com essa busca:

As palavras-chaves tem duas categorias: long tail e head tail. A diferença entre elas é simples:

Long tail: palavras-chaves com baixo volume de busca mas com alta taxa de conversão.

Exemplo: Tênis Nike Air vermelho número 43

Muito provavelmente quem está fazendo essa busca já está decidido a comprar, já sabe o que quer e está no fundo do funil.

Se você pesquisar, essa palavra-chave não tem um volume grande por causa da especificidade, mas tem uma altíssima taxa de conversão.

Head tail: palavras-chaves com alto volume de busca mas com baixa taxa de conversão.

Exemplo: Tênis vermelho

A pessoa que realizou essa busca está apenas procurando por um tênis vermelho e pode estar começando uma busca por um produto que ele ainda não sabe qual marca quer, qual modelo e tampouco quando vai comprar, só está pesquisando e procurando referências, dificilmente irá realizar uma compra.

Se encontra no topo do funil.

Para ranquear uma palavra-chave é preciso produzir bastante conteúdo voltado para as pessoas que buscam essas informações: blogposts, vídeos, posts nas redes sociais e podcasts são sugestões de canais que você pode usar para alimentar esse público.

Meta Description

Fica logo abaixo da Title Tag, é basicamente um resumo de um conteúdo que você tenha disposto.

Como o título, precisa ser chamativo e convencer o leitor a clicar e sair da página de buscas. Só pode ter até 160 caracteres – e o ideal é que tenha até menos!

Convencer um leitor com tão poucas palavras é uma atividade super difícil, mas que precisa ser feita com cautela, porque a Meta Description é extremamente relevante para a decisão de clique de quem está buscando conteúdo.

É importante se atentar a sempre colocar um “Call to Action” no final! Uma boa Meta Description traz muitos resultados bons!

URL

A URL é uma sigla para Uniform Resource Locator, um termo que foi traduzido como “localizador uniforme de recursos”, e é tudo aquilo que vem depois do “www” no site.

É uma coisa que o Google leva muito em consideração e precisa estar o mais limpa e curta possível: sem códigos, números ou símbolos.

Deve possuir as palavras-chaves da página ou do blogpost e tem que ser clara, de maneira que tanto o Google quanto o leitor se sintam em uma página confiável.

Link Building Interno

A construção de uma rede de links internos é super importante para trazer mais autoridade para o seu domínio e suas páginas.

É uma técnica que merece um tempinho especial na semana dedicada só para ela, porque ajuda muito no SEO.

Essa linkagem vai fazer com que o leitor passe muito mais tempo no seu site, diminuindo a taxa de rejeição e fazendo com que o Google entenda que a sua página ou domínio possui muita relevância.

Assim, melhorando o ranqueamento do seu site.

Fazer essa linkagem é muito simples: coloque a mão na massa e produza muito blogposts para a sua persona, sempre trazendo links de outros conteúdos previamente produzidos pela empresa: seja outro blogpost, um carrossel no Instagram ou um vídeo no Youtube que fala mais profundamente sobre o determinado assunto.

Por exemplo: se você vai fazer um artigo sobre SEO, como esse que você está lendo, você poderá linkar muitos conteúdos, por exemplo: marketing digital, palavras-chaves, SEO on page e off page, produção de conteúdo para blog, marketing de conteúdo, e por aí vai.

Dessa forma, seu leitor estará sempre dentro do seu domínio e estará conhecendo a sua marca, lembrando dela sempre que precisar pesquisar algum conteúdo que tenha relação com o que você produz.

Design responsivo

De acordo com um estudo da Cetic.br, 56% dos usuários da internet utilizam mais o smartphone do que o desktop para fazer pesquisas na internet.

Sempre que se vai criar um website, é preciso garantir que o design do mesmo vai funcionar tanto para mobile quanto para desktop.

Muitos sites não funcionam direito quando se é acessado pelo celular, e essa é uma falha GRAVÍSSIMA para SEO! Garantir que o seu site possua essa responsividade é super importante para a experiência do cliente na página e para um bom ranqueamento.

Heading Tags

As heading tags, mais conhecidas como H1, H2, H3 e assim por diante, são ordens hierárquicas e que tornam os textos mais legíveis, tornando-os mais escaneáveis.

Facilitam tanto a leitura do público quanto a leitura do algoritmo do Google para reconhecer a organização e compreensão do artigo.

Você pode organizá-los dessa forma em qualquer programa de texto como Word e Google Documentos.

Geralmente você encontra uma caixa ao lado das opções de fontes com os nomes: Título 1, Título 2, Título 3 e assim vai, correspondentes aos H1, H2 e H3. Basicamente é uma topificação que torna o texto mais organizado e de fácil leitura.

Imagens

Utilizar imagens no site e em blogposts é uma técnica muito boa!

Unir elementos visuais com texto, torna a leitura mais amigável e de mais fácil entendimento.

Todavia, é preciso garantir que as imagens estejam otimizadas para SEO. Muita gente não sabe disso, mas o seu site pode inclusive ser encontrado no Google Imagens se as mesmas estiverem configuradas para isso.

As otimizações começam no momento que a imagem é salva no seu computador: precisa ter, obrigatoriamente, a palavra-chave que representa a imagem no título.

Além disso, quando upar no site é recomendado colocar o alt text, um texto alternativo que vai aparecer caso a imagem não abra para o leitor!

É, além de uma precaução, um ato de acessibilidade, pois os deficientes visuais precisam dessas descrições para saberem do que se trata.

Fora isso, é importante lembrar que todas as imagens no site precisam estar em tamanhos reduzidos, senão vai prejudicar muito a velocidade de carregamento do site, podendo assim ser penalizado pelo Google.

SEO Off Page

Essas são as otimizações desenvolvidas nas páginas fora do site, para que o algoritmo do Google leia e ranqueie com mais facilidade.

Prepare o seu terreno primeiro

Para começar a olhar para o lado de fora, é muito importante que a sua casa esteja arrumada e pronta para receber visitas. O primeiro conselho sobre SEO off page que podemos te oferecer é: foque no on page primeiro! Feito isso, poderemos seguir para os próximos passos.

Link Building Externo

A construção de uma rede de links externos é tão importante quanto a de links internos.

É usufruindo dessa técnica que você vai conseguir atrair novas pessoas e garantir que a autoridade da sua página e do seu domínio cresça exponencialmente, garantindo mais tráfego orgânico para o seu site e uma posição melhor no ranqueamento do site.

Para fazer essa linkagem é muito importante se conectar com outras empresas que tenham personas parecidas com as suas, afinal, não faz sentido produzir conteúdo para pessoas que não se interessam, né?

A troca de conteúdos é uma técnica muito boa para conquistar novos clientes e garantir que o Google entenda a relevância da sua produção.

Outro ponto importante é sempre produzir conteúdos relevantes e que as pessoas considerem tão bons a ponto de citarem em outros textos! Backlinks de diferentes domínios são muito bons para SEO!

Mas atenção: tenha muito cuidado com a tentação de comprar backlinks. É uma estratégia extremamente penalizada pelo Google.

Não vai melhorar o seu ranqueamento, pelo contrário: você vai ficar muito pra trás por ter tentado trapacear. É melhor ir aos poucos e de maneira orgânica pois o resultado vai ser bem melhor.

Evite o erro 404

Esse erro tão comum acontece quando direcionamos alguém para um link que não existe.

É comum acontecer por que ao longo do tempo, os domínios e links acabam mudando por algum motivo, e é preciso ficar atento!

Quando produzimos blogposts é importante trazer referências internas e externas, por isso, fique de olho nos links que você usa dentro do seu site.

A qualquer momento algum deles pode ficar indisponível e acabar prejudicando a sua pontuação de SEO.

Redes Sociais

Como já citamos anteriormente, o SEO é muito mais do que otimizações apenas dentro do site: é preciso também inserir as redes sociais.

LinkedIn, Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, Google Meu Negócio e Spotify são exemplos de mídias sociais que a sua empresa deve se fazer presente.

A lógica é simples: quanto mais você aparecer no Google, maior a chance de você aparecer para o cliente.

Portanto, invista em redes sociais e não abandone-as! Elas também são motores de busca e as pessoas procuram soluções por lá também.

Mantenha sempre elas em dia, especialmente o Google Meu Negócio: é onde as pessoas buscam saber horário de funcionamento e opiniões, sendo um ponto de decisão importante na jornada de compra.

Definitivamente, a lista de pontos que o Google leva em consideração para ranqueamento é muito mais longa do que essa que colocamos aqui.

Todavia, garantindo todos esses pontos em dia, já é um GRANDE começo e já vai te colocar à frente da concorrência, além de trazer mais tráfego orgânico e portanto, vendas.

Para aprender ainda mais sobre esse – e outros assuntos – continue nos acompanhando aqui e nas nossas redes sociais!

Até a próxima! 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.